quinta-feira, 28 de julho de 2016

Conoce a la tradición "São João" de Brasil

O sea, por fin, una post completo en español jajaja SIII ASI ES! (O bueno un intento!)
 OK, si me tardé, perdón.. pero ya vamos =)

Les quiero platicar un poco a cerca de una celebracion típica y muyyyyy bonita que tenemos en Brasil en los meses de junio y julio, antes de que se terminen.

brasileiros.com.br

La Fiesta de São João (San Juan), hoy conocida como “la más brasileña de las fiestas”, no nasció por acá. Su origen se remonta a las celebraciones paganas, anteriores al Cristianismo, realizadas en el solstício de verano – 21 de junio, en el Hemisfério Norte – Fecha en que se conmemora la cosecha.

“Como uma expansión del Império Romano y la consequente expansión del Cristianismo, las celebraciones paganas fueron revestidas por el manto de la Iglesia Católica, conviertiendola en la fiesta de los santos. La de São João fue una de ellas”, explica Maria Celeste Mira, antropóloga de la PUC-SP, especializada en la cultura popular de Brasil.

Traído al Brasil por la Corte portuguesa, la Fiesta de São João, que en la Península Ibérica tenía y aun tiene el caracter más devocional, sufrió un proceso de adaptacion em Brasil, ganando elementos simbolicos, que le dieron um arte dramaturgo.

La quadrilha es un ejemplo. “Derivada de la danza de la nobleza cortesana francesa – hay referencias de eso en la quadrilha, como las expresiones anarriê, anavantu -, ella no existe en las fiestas de São João en otros lados del mundo”, afirma Edson Farias, sociólogo de la Universidad de Brasília (UnB).

Lo mismo se pasa con la boda caipira, que fortalece la idea de regionalidad. “Marcadamente, hay una escena tradicional nordestina (nordeste en una región de Brasil): el padre es una espécie de coronel, el noivo es un caipira, un ranchero, sertanejo; la novia representa la virgen”, explica Farias. 


Esta fiesta es como un teatro en el que todos que están presentes participan, mismo sin notarlo.


Unas fotos de la ultima que me fui:
  

Los Trajes

La Decoración
La Hoguera

El Baile 
Puedes escuchar una canción tradicional AQUÍ, otras aqui y aqui =]


La comida
 (Muchos antojitos derivados del maíz y igual, opiciones calientes, pues en algunas regiones hace frio en esta época del año)




O sea, este festejo tiene que ver con la gente del campo y su vida.

Les cuento que está padríssima, que es muy divertida... que si tienen oportunidad de participar en una, no se la pierdan!


sábado, 16 de julho de 2016

Rio Cultural


 Onde? Centro Cultural Correios
Valor: Livre
Exposição - MUITO INTERESSANTE 

Mário Camargo, brasileiro, viajante, produziu o trabalho inspirado na Guatemala e sua cultura Maia, em específico por ângulos fotográficos, das transformações que o povo faz dos veículos escolares norte americanos em ônibus urbanos guatemaltecos (Ônibus escolares americanos, quando ficam velhos, são vendidos para a Guatemala que os usam como transporte interestadual).

"Seu foco atinge este momento o que é, a um só tempo, polarizador e assimilativo entre o design racional/utilitário de uma civilização pós-industrial e o delírio/fantasia do imaginário ameríndio."

Ou seja, a reciclagem particular que os torna exclusivos, obras de arte urbanas ambulantes. Mário, ainda nos afirma que quando visitou a Guatemala, percebeu que lá todos tem um liberdade criativa em tudo que se propõem a fazer, e a exposição tem por objetivo mostrar às pessoas um pouco dessa liberdade que está presente no cotidiano dos mesmos. 

Sei que é muito suspeito eu dizer alguma coisa, mas, fiquei emocionada com o trabalho. Orgulhosa por essa não padronização existente, pela criatividade popular, mas triste, em mais uma vez reconhecer a falta de recursos que não só a Guatemala, mas toda minha amada América Latina enfrenta... Somos tão ricos culturalmente falando, mas, desvalorizados e explorados em muitos os outros aspectos.

* Exposição disponível até o dia 17/07




Onde? Centro Cultural Correios
Valor: Livre
Exposição - INTERESSANTE

A exposição é uma reunião de caligrafias, colagens, instalações e objetos poéticos, além de adesivos, cartazes, painéis, áudios e vídeos de obras de Antunes realizadas nos últimos 30 anos. Apesar das misturas de linguagens, a exposição é clean, milimétrica e organizada.

"Como o nome da mostra sugere, o ponto de partida das obras são as palavras, com influência direta da poesia concreta e da exposição 'verbivocovisual', criado por James Joyce e que significa a integral do verbal, visual e sonoro na poesia."

* Exposição disponível até o dia 17/07

-

Falando em poesia, aproveito pra contar que neste dia conheci a Fernanda e seu projeto de publicação artesanal, compartilho com vocês o selinho que eu recebi:



A Poesia nossa de cada dia, nos dai hoje, sempre. 
Buenas VIBRAS, muchachos *;

quinta-feira, 7 de julho de 2016

CAMPING time - Bahia

   R U F E M   O S   T A M B O R E S ! 

Uhhhh haha Clima solene, pleaseeeeeeeee!
 AI QUE DELÍCIA! Vocês não imaginam a saudade monstruosa que eu estava de ir pro mato HAHA FINALMENTE UM CAMPING, FINALMENTE TRILHA! FINALMENTE TERRA NA CARA! FINALMENTE CACHOEIIIIIIRASSSSSSSSSSSS, finalmente a pessoa pode sair do casulo sem tanto perigo de levar um tiro no meio da testa! YEAAAH! [VIVA O RIO DE JANEIRO! sqn rs]


 * Mochila de pai pra filho
 ...
Mão na mochila, pé na estrada! *


{ Chácara Jatobá, 02 e 03 de Julho de 2016 - LUIS EDUARDO MAGALHÃES, Bahia }


Como é de lei, chega meio do ano, a pessoa TEM que vir dar um alô nas terras do agronegócio, pq né?! Ver papis e mamys, mis amores, é essencial. Para minha alegria, mal pisei aqui e já me aparece a notícia de que iríamos numa chácara, em uma festa de São João (sem or, socorro) e pra completar o pacote, podíamos acampar por lá! ÓBVIO que né, já comecei arrumar minhas coisas HAHA Eu e meu pai, somos chegados nas aventurinhas... NO ENTANTO, teve gente lá em casa (não vou comentar quem qqqqqq) que não quis ficar, mimi... Eu fiquei pq não sou obrigada! 
Sintam a felicidade da criança:   


Quando você tenta fazer uma foto poética, de tumblr :p
Como podem ver, PRECISO DE DIKAS MIGUINHUS
   



 #PartiuTrilha #Trilhando #weloveCerrado 


FORÇA NA SUBIDA PESSOAL!
MAS, UÉ! Já pararam? haha
VAMOS! Estamos quaaaase!
*aguinha*

 { Trilha - 4 km - leve com trechos moderados }
A trilha feito pelo seu Ronaldo, proprietário da chácara, sai da mesma e vai em direção ao topo de um morro. 



... C H E G A M O S !




 
 

O calor e a canseirinha que se sente durante o percurso é totalmente compensado quando chegamos ao fim: uma brisa refrescante, sensacional, junto com uma vista que vá vá vá, chegue pra lá, QUE  L I N D O!  
Eu tinha achado a trilha bem tranquila até então, o problema veio na hora de descer... Os cascalhos estavam bem soltos e o chão parecia sabão, além da leve inclinação do morro (ainda mais com o tenis que eu estava, super inadequado né, massss, minha botinha ficou no RJ, fazer o que!?) GENTE, consegui levar um escorregão de bunda HAOHSOAHS Machuquei bastantinho A MÃO, pq fui tentar parar, IMAGINA: eu ia levar quem tava na minha frente HAHAH Sabe O FAMOSO EFEITO DOMINÓ!? Pois é. Ainda tá feinha e dolorida, mas, consideremos como uma lembrancinha do passeio rs E também, deu um pouco de ação pra galera... que foi engraçado, foi. 

Calmante natural pros machucados: água gelada :x

Mais tarde, depois de descansarmos e de bater uma boquinha, fomos até a cachoeira do Redondo, que fica a uns 10 km da Chácara:



Pensa numa "buena gente!!"


Voltando pra casa... la despedida


FOI BOM DEMAIS!! RENDEU MUUUUUITO!
Agora acabou, mas, não fiquemos triste, não! Logo mais, arranjamos algo, tá bom?! hehe 
BESOTE NO CANGOTE, MEUS CHICOS :** Los adoro un chingo!

[+] Veja Mais: Trilhando Faxinal - PR
{ Não se esqueçam de curtir nossa page <3  A Q U I  }

domingo, 26 de junho de 2016

México, onde é "São João" o ano Todo


Oii meus amores! 
Olha, a verdade é que falar de São João pra mim, chega até me dá uns brilho nus olhinhos... eu  a m o muito essa época do ano, sempre foi meu xodó, por suas comilanças, músicas, extravagâncias e toda alegria envolvida! (tem meu aniversário tb rs FIKADIKA).  

De uns anos pra cá, comecei a fazer umas associações, quando vejo um ambiente decorado nesta época do ano, todo bonitinho pras festas de São João, Junina, Julinha, de quadrilha ou como vocês queiram chamar, eu percebo que muitos dos elementos da composição, como um todo, poderiam ser transferidos para uma festa com tema mexicano.
Não entendeu? OK, calma que a gente explica miór, né não?!  
Vamos por partes.



 D E  C O R A Ç Ã O  

Bandeirolas, balões de papel, tecidos coloridíssimos, fitas e objetos de palha são parte do que é considerado essencial para um ambiente de Arraiá, não é? 
Pois bem, é só pesquisar "Cultura Mexicana" no Google que vocês vão perceber que no México não existe isso de "Menos é Mais", pelo contrário, o país estampa a lei do "Mais é Mais", e isso é evidente em suas ruas, casas, festas e até nos cemitérios. Seu povo tem o costume pleno de cores e elementos em demasia, assim como nós em uma Festa Junina.   

         



T R A J E S   

É possível vermos volumes, rendas, xadrez, fitas, emaranhado de cores vibrantes nos trajes típicos juninos e exatamente da mesma forma, nos trajes típicos mexicanos. Assim como os penteados nos cabelos: tranças e amarrados com fitas e flores. Chapéus de palha também são comuns. 
Sem contar que os rapazes nas comemorações do meio do ano, costumam forjar um bigodón, que né?! Não precisa nem falar nada rs Qualquer semelhança é mera coincidência!

 




C O M I D I N H A S 

Para os amantes de milhos e seus "derivados" assim como eu, as festas de São João são um paraíso! Afinal, convenhamos, as festas juninas são um culto ao milho, é pamonha, curau, bolo de milho, milho cozido, canjica, pipoca... AI SANTO DEUS que DELÍCIA! Temos outras coisinhas no cardápio, mas, o milho é quem comanda toda bagaça e é ainda, o que aproxima mais uma vez a cultura do México a nossa tradição Junina. 


“México, mais que nenhum outro país do Novo 

Mundo, é a terra do Milho."

O Milho no México, 1946

Edgar Anderson (1897-1969) Investigador estado-unidense do milho.




O milho é quase sagrado para os mexicanos, é a base de sua alimentação. Foi deixado de herança pelos povos pré-hipânicos, que iniciaram a domesticação do mesmo, atribuindo ao milho o desenvolvimento do homem mesoamericano. 
De milho é feito a tortilla, indispensável em suas mesas. 
Na imagem a cima, temos um "tamal", que é praticamente igual as nossas pamonhas.


 R I T M O S

Em uma festa que se preze, música é primordial, não acha?! Em nossos Arraiás Caipiras, as cancões que ouvimos, segundos meu orvidosssssss, podem nos lembrar os ritmos "norteños", do interior de lá, e ainda, algumas músicas de banda pois o estilo tem toda essa pegada rural. 





Sem contar que as histórias nas quadrilhas parecem sempre um dramalhão de novela mexicana HAHAHA AMO
E então?! Não lembra mesmo uma eterna comemoração de São João? O que acharam? hehe
Ai ai, meu coração é das duas e não se fala mais nisso! 
Mas, e vocês, curtem também essa época? Me contem nos comentários! <3 QUERO SABER!

Vaaaaaaaaaamooooooooos aproveitar as comemorações, eim!! ABRAZOTE QUENTINHO IGUAL QUENTÃO, muchachos!